Relatório sobre a internacionalização da economia francesa [fr]

PNG

Comunicado de Imprensa

Em 2015, a França foi o 1° país a receber investimentos portugueses geradores de emprego na Europa (33% do total), à frente da Espanha (25%)
e do Reino Unido (17%)

Em França 33 682 postos de trabalho foram criados ou mantidos por investimentos internacionais em 2015: A produção e a instalação das sedes centrais a destacar

Paris, 22 de Março de 2016. O “Relatório sobre a internacionalização da economia francesa-Balanço 2015 dos investimentos estrangeiros em França”, publicado hoje analisa as decisões de investimento estrangeiro e a sua contribuição para a economia francesa.

Em 2015, 962 decisões de investimento criaram ou mantiveram 33 682 empregos, o que representa o melhor dos últimos 5 anos. Com 19 decisões em média por semana, o ano de 2015 atingiu um aumento de 27% relativamente à criação de postos de trabalho enquanto 2014 registou 26 535 postos de trabalho.

As empresas estrangeiras investem, em primeiro lugar, nas atividades de produção, que representam 30% dos investimentos efetuados em França.

É também de assinalar o progresso no que refere à instalação de sedes, elevando-se a 27 Sedes no Mundo ou na Europa, contra 16 em 2014. Assim, em 2015, o grupo alemão Siemens decidiu consolidar em Toulouse a sede mundial das suas atividades de metro automático, “chave na mão” da gama Val. A empresa canadiana Premier Tech, especializada em produção agrícola e hortícola, reforça a sede das suas atividades europeias situadas nas regiões da Vallée du Loire com uma nova linha de produção automatizada e um novo centro para o I+D internacional.

A Pesquisa & Desenvolvimento continua a registar um nível muito alto com 9% de todas as decisões de investimento em 2015 (87 decisões). As filiais de empresas estrangeiras em França contribuem, com 8,6 mil milhões de euros, para 28% das despesas em I+D em França.

Os investimentos provêm de 53 países (47 países em 2014): os países da União Europeia continuam a ser os primeiros investidores em França com 60% de todas as decisões de investimento, seguindo-se a América do Norte com 22% e a Ásia com 13%, acções de investimento que permanecem relativamente estáveis em relação a 2014. Os principais investidores em França são as empresas americanas (18%), representando um quarto das decisões em I+D. As empresas alemãs (15%) contribuem com 26% das decisões em atividades de produção; as italianas (9%) participam com 31% dos investimentos em atividades de logística; as britânicas (8%) com uma contribuição de 22% dos pontos de venda; as empresas japonesas (6%) são o 4° investidor em atividades de produção. Os Brics (Brasil, Rússia, Índia, China) representam 7% do investimento internacional com 68 decisões de investimento, incluindo 44 projetos para a China e Hong Kong. Muitos países exibem um número de projectos em alta entre os quais o Canadá com 38 projetos (+31%), os Países Baixos, com 37 projetos (+12%), e a Irlanda com 15 projetos (+114%).

O dinamismo das regiões e cidades constituem um fator de atração na decisão dos investidores estrangeiros. Todas as regiões de França estão implicadas. Em termos de projetos, as regiões de Ile-de-France, Auvergne-Rhône-Alpes e Alsace-Champagne-Ardenne-Lorraine recebem mais de metade das decisões de investimento. Em termos de postos de trabalho criados ou mantidos, as principais regiões são Ile-de-France, Nord-Pas-de-Calais-Picardie, Alsace-Champagne-Ardenne- Lorraine e Auvergne-Rhône-Alpes.

Em termos de tipo de investimentos a Ile-de-France atraiu 64% dos projetos dos “centros de decisão" (primo-implantações, principalmente). A Alsace-Champagne-Ardenne-Lorraine e a Auvergne-Rhône-Alpes repartem entre si os projetos de produção, recebendo respectivamente 20% e 17% do total nacional. A região de Ile-de-France e a do Languedoc-Roussillon-Midi-Pyrénées são, respetivamente, o destino de 31% e 13% dos projetos de investigação e desenvolvimento.

As empresas estrangeiras contribuem com 32% das exportações francesas. Em 2015, de acordo com o INSEE, mais de um quarto do volume de negócios das empresas sob controlo estrangeiro, localizado em França é destinado à exportação. Esta participação chegou a 31% de exportações para os Estados Unidos, 21% para a Alemanha, 25% para os Países Baixos, 15% para o Reino Unido e 30% para o Japão.

« As decisões de investimento estrangeiro geraram 33 682 postos de trabalho em 2015 + 27% em relação a 2014, num contexto de forte concorrência internacional para atrair os projetos e a sua execução Com os nossos parceiros regionais, as equipas da Business France têm intensificado os seus esforços para convencer os investidores estrangeiros de que a França é um território fundamental para os projetos na Europa, tendo atraído 522 projetos de um total de 962, ou seja, 54% do total de investimentos estrangeiros no território nacional », felicita-se Muriel Pénicaud, embaixadora delegada para os Investimentos Internacionais e Diretora Geral da Business France.

Business France é a agência nacional ao serviço da internacionalização da economia francesa. É responsável pelo desenvolvimento internacional das empresas e pelas suas exportações, pela procura e pelo acolhimento das inversões internacionais em França. Promove a atratividade e a imagem económica da França, das suas empresas e dos seus territórios. Administra e desenvolve o V.I. E (Voluntário de Negócios Internacionais).
Criada em 1 de Janeiro de 2015, a Business France é o resultado da fusão da UBIFRANCE com a AFII (Agência francesa para investimentos internacionais). A Business France tem 1 500 colaboradores localizados em França e em 70 países. Tem uma rede de parceiros públicos e privados.

Para obter mais informações : www.businessfrance.fr

Contato de imprensa:

Cynthia.odsi@businessfrance.fr : 01 40 74 74 15
Clement.moulet@businessfrance.fr: 01 40 73 35 31
Severine.decarvalho@businessfrance.fr: 01 40 74 73 88

PDF - 38.6 kb
Conseil Stratégique de l’Attractivité
(PDF - 38.6 kb)
PDF - 2.2 Mb
Programa
(PDF - 2.2 Mb)

publicado em 01/02/2017

Princípio da página