Incêndio na Catedral de Notre-Dame de Paris - Declarações do Presidente da República [fr]

Declarações do Presidente da República dos dias 15 e 16 de Abril no seguimento do incêndio da Catedral de Notre-Dame de Paris.

Segunda-feira, à noite, pouco antes da meia-noite, Emmanuel Macron pronunciou uma breve alocução na frente da Catedral de Notre-Dame.
O Chefe de Estado fez uma declaração de alguns minutos antes da meia-noite junto da Catedral de Notre-Dame de Paris, consumida pelas chamas. Emmanuel Macron começou por expressar “um pensamento e agradecimentos aos Sapadores-Bombeiros de Paris”.
“Cerca de 500 bombeiros lutaram desde há várias horas e ainda lutam contra as chamas. Irão fazê-lo durante horas e sem dúvida durante alguns dias” disse, no local, saudando a “sua extrema coragem” e o seu “grande profissionalismo”.
“Foi evitado o pior ainda que a batalha não esteja ganha. As próximas horas serão difíceis mas, graças à sua coragem, a fachada e as duas torres principais não ruíram”, prosseguiu.
“A catedral de todos os Franceses mesmo dos que nunca lá foram”
Acompanhado por Edouard Philippe, Franck Riester, Anne Hidalgo e Richard Ferrand, Emmanuel Macron dirigiu, também, um pensamento aos “católicos de França e do mundo, particularmente nesta Semana Santa”. “Sei o que estão a sentir e estamos com eles”. Os seus pensamentos dirigem-se, também, aos Parisienses para quem “a Notre-Dame é a sua catedral e mais ainda”. Comovido, Emmanuel Macron dirigiu umas últimas “palavras a todos os nossos compatriotas porque a Notre-Dame é a nossa História, a nossa literatura, o nosso imaginário, o lugar onde vivemos todos os nossos grandes momentos, as nossas epidemias, as nossas guerras, as nossas libertações, é o epicentro da nossa vida, é o ponto onde começam a contar-se as distâncias e a situar-se em relação a Paris. São tantos livros de pinturas, é uma catedral de todas as Francesas e de todos os Franceses, mesmo dos que nunca lá foram”.
“Esta história é a nossa. Então, quando arde, sinto esta tristeza, este estremecimento interior, sentido por todos os nossos concidadãos”, diz, antes de deixar uma “palavra de esperança”. “Esta esperança é o orgulho que devemos ter. Orgulho por todos aqueles que lutaram para que o pior não acontecesse. Orgulho porque esta catedral há mais de 800 anos, soubemos edificá-la, aumentá-la e melhorá-la. Por isso, digo-vos muito solenemente esta noite que iremos reconstruir esta catedral. Todos juntos e será, sem dúvida, uma parte do destino francês e o projecto que teremos nos próximos anos. Comprometo-me com isso”, garantiu, evocando o lançamento de uma subscrição nacional. E o Chefe de Estado conclui, solenemente: “Reconstruiremos, reconstruiremos a Notre-Dame porque os Franceses o esperam, é o que nossa História merece, porque é o nosso destino profundo.”

JPEG

O Presidente da República falou à Nação, dia 16 de Abril :
JPEG

Apesar da nossa tristeza, ficamos muito sensibilizados com a simpatia e o apoio das autoridades e do povo português. Estamos por isso profundamente reconhecidos.

Intervenção do Embaixador de França em Portugal, Jean-Michel Casa, no Primeiro Jornal da SIC:

https://sicnoticias.pt/especiais/incendio-na-notre-dame/2019-04-16-Notre-Dame-e-o-coracao-de-Paris

Actualizado em: 04/06/2019

Topo de página