Direitos Humanos e Estado de Direito: Prémio franco-alemão [fr]

O Prémio franco-alemão dos Direitos Humanos e do Estado de Direito, o símbolo dos valores comuns defendidos na Alemanha e em França que ilustra o empenho na protecção e na promoção dos Direitos Humanos, foi criado em 2016, pelos Ministros dos Negócios Estrangeiros dos dois países.

Os Direitos Humanos, um fundamento das políticas externas franco-alemãs

As políticas externas da Alemanha e da França assentam na protecção e na promoção dos direitos humanos. Com a criação deste prémio, os dois países reafirmaram o seu empenho comum na protecção e na promoção destes direitos que regulam a paz, a estabilidade e a justiça no mundo..

Actuar onde for necessário

O combate pelos direitos humanos é fulcral numa altura em que governos restringem as liberdades fundamentais. A universalidade dos direitos humanos é cada vez mais posta em causa por quem os apresenta como «valores» que o Ocidente desejaria impor ao resto do mundo. Mas, com este prémio, a França e a Alemanha lembram que os direitos humanos não são valores particulares, mas sim princípios, garantidos por textos internacionais e que cada Estado deve respeitar os compromissos que subscreveu livremente.

Honrar os defensores dos direitos humanos

A acção dos defensores dos direitos é indispensável para sensibilizar a opinião pública, mobilizar a sociedade civil, apoiar as vítimas de violação dos direitos humanos e garantir que os governos respeitam os compromissos que assumiram. O Prémio franco-alemão dos Direitos Humanos e do Estado de Direito foi criado para consagrar todas as pessoas que se dedicam de corpo e alma à defesa dos direitos humanos e cuja acção deve ser louvada e apoiada.

Os laureados da edição de 2017

Todos os anos os laureados são escolhidos depois de um processo de selecção que associa o Quai d’Orsay e a Auswärtiges Amt, segundo propostas conjuntas das embaixadas francesas e alemãs em todo o mundo.

JPEG - 94 kb
O Prémio franco-alemão dos Direitos Humanos e do Estado de Direito - Os laureados da edição de 2017
  • Adilur Rahman Khan (Bangladesh),
  • Nounongnon Balbylas Gbaguidi (Benim),
  • Gracia Violeta Ross Quiroga (Bolívia),
  • Ragia Omran (Egipto),
  • César Ricaurte (Equador),
  • Abdullah Al Khonaini (Kuwait),
  • Bekim Asani (Macedónia),
  • Mandira Sharma (Nepal),
  • Grace Idaehor Osakue (Nigéria),
  • Rosemarie R. Trajano (Filipinas),
  • Elena Milashina (Rússia),
  • Shreen Abdul Saroor (Sri Lanka),
  • Kerem Altiparmak (Turquia),
  • Pavlo Lysianskyi (Ucrânia),
  • Liliana Ortega Mendoza (Venezuela).
PDF - 5.1 Mb
Dossier de presse des lauréats du Prix franco-allemand des droits de l’Homme et de l’État de droit
(PDF - 5.1 Mb)

Ver também:

- Site France Diplomatie

publicado em 14/12/2017

Princípio da página