Concerto de MÚSICA DE CÂMARA Palácio de Santos, 16 de Novembro de 2012

CONCERTO de MÚSICA DE CÂMARA Palácio de Santos, 16 de Novembro de 2012

NOTAS BIOGRÁFCAS

Kristina Augustin.Mestre em Artes/Música pela Unicamp (Campinas/Brasil) estudou viola da gamba durante três anos a Schola Cantorum Basiliensis, Suíça, com o gambista Paolo Pandolfo. Em 1997, após dois anos de estudos com Sarah Cunningham, diplomou-se pela University Central of England/Birmingham Conservatoire. Desde 2010, cursa o doutoramento na Universidade de Aveiro.

Discograficamente, Kristina Augustin conta com seis discos gravados e como fruto de seu trabalho de divulgação da viola da gamba no Brasil foi citada no dicionário Novo Aurélio, século XXI no verbete “viola da gamba” e “gambista” e mais recentemente, no Dicionário Biográfico de Música Erudita Brasileira de Olga G. Cacciatore. É autora do livro Um olhar sobre a Música Antiga – 50 anos de História no Brasil.

Jorge Álvaro Ferreira iniciou os seus estudos no Conservatório de Música do Porto.
É licenciado pela Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto, na qual concluiu o Curso de Professores do Ensino Básico – Variante de Educação Musical –, e pela Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Instituto Politécnico do Porto, na qual concluiu o Curso de Música Antiga, na variante de Flauta de Bisel, com uma menção honrosa atribuída pela Fundação Eng. António de Almeida, tendo estudado com Pedro Sousa Silva e Ana Mafalda Castro.

Foi bolseiro ERASMUS durante um ano na Hochschule der Kunste Bern na Suiça onde estudou com Michael Form e Dirk Börner.

Em 2011 obteve o grau de Mestre em Música para o Ensino Vocacional na Universidade de Aveiro com uma dissertação sobre a “ Improvisação e Ornamentação na Aprendizagem da Flauta de Bisel”.

Frequentou ainda cursos de interpretação com artistas como Pedro Couto Soares, Peter Holstlag, Peter van Heyghen, Heiko ter Sheget, Stefano Bagliano, António Carrilho, Michael Form, Paul Leenhouts, Pierre Hamon, Dan Laurin e Kees Boeke, e cursos de Paleografia Musical, Canto Gregoriano e Polifonia do Renascimento com professores como Maria Helena Pires de Matos e Diego Frateli, entre outros.

Leccionou Educação Musical no ensino generalista e, posteriormente Formação Musical, Classes de Coro, Flauta de Bisel e Música de Câmara no ensino vocacional da música. Desde 2007 é professor de Flauta de Bisel e Música de Câmara no Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian.

Edoardo Sbaffi. Natural da Itália, diplomou-se em Violoncelo no Conservatório “G. Rossini” de Pesaro em 1992, tendo-se aperfeiçoado mais tarde com o M.º Antal Tichy, Rocco Filippini, Marianne Chen e Enrico Dindo.

Em 2002 licenciou-se na Escola Superior de Música de Lisboa com Clelia Vital. Desde o ano 2009/2010 está no programa de Doutoramento da Universidade de Évora desenvolvendo uma pesquisa sobre o repertório do violoncelo a 5 cordas nos sec. XVII e XVIII sob a orientação do Prof. Dout. Benoit Gibson e a co-orientação do Prof. Dout. Marc Vansheeuwijck.

Colaborou com várias Orquestras Italianas quais a Orquestra Filarmónica Marchigiana e a Orquestra Sinfónica “Giuseppe Verdi” de Milão (director artistico M.º Riccardo Chailly). Em Portugal colabora com a Orquestra Sinfónica da Madeira, com a Orquestra Gulbenkian e com a Orquestra do Algarve.

E’ membro do Trio Piazzolla Lisboa com António Carrilho e Helena Vasquez.
Para o violoncelo barroco frequentou os cursos de música antiga de Tomar (Portugal) no ano 2003 e 2008 e uma Masterclass em Lisboa em Novembro 2004 com o Mº Rainer Zipperling e o curso de música antiga de Urbino (Itália) em 2005 com o Mº Alain Gervreau. Frequentou ainda Masterclasses com Christophe Coin e Vittorio Ghielmi. Exibiu-se em vários agrupamentos entre os quais a orquestra barroca “il Divino Sospiro” de Lisboa e os agrupamentos “La nave Va” e “Insieme Barocco”.

Desde 2002 é Professor de Violoncelo no Instituto Gregoriano de Lisboa.

Andrea Teixeira Doutoranda em Ciências Musicais pela Universidade Nova de Lisboa, pianista da EMAC - Universidade Federal de Goiás e Etnomusicóloga da Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Como pianista, recebeu dentre 18 prêmios, o primeiro lugar e melhor intérprete de Villa-Lobos em São Paulo e o terceiro lugar no Concurso Internacional Maryse Cheillan, em Hyéres, França. Como flautista, fez gravações em mais de 30 CD’s de compositores brasileiros. Autora do livro: A Densidade do Próprio na Folia de Reis (Ed. Kelps, 2010).

Mário Marques Trilha. Em 1995 obteve o Diploma em Música (Piano) na Universidade de Música do Rio de Janeiro, Em 1999 conclui o Mestrado em perfomance de Cravo (Künstlerisches Aufbaustudium), orientado por Christine Daxelhofer na Hochschule für Musik Karlsruhe (Alemanha).

Entre 1998 e 2000 frequentou o curso superior de Cravo dirigido por Olivier Baumont no Conservatoire National de Région de Rueil-Malmaison (Paris, França) tendo obtido com a qualificação máxima o diploma superior (Medaille d’Or à l’Unanimité).

Em 2003 finalizou os seus estudos de cravo e baixo-contínuo sob orientação de Jörg-Andreas Bötticher, clavicórdio Jean-Claude Zehnder e direcção com Hans Martin Linde na Schola Cantorum Basiliensis, Escola Superior de Música Antiga de Basileia, Suíça.

Em Fevereiro de 2004 concluíu o curso de pós-graduação Teoria da Música Antiga sob orientação do Prof. Doutor Dominique Muller e do Prof. Markus Jans na Schola Cantorum Basiliensis, tendo sido bolseiro do Ministério da Cultura do Brasil.

Em Outubro de 2004 foi finalista no concurso “Promusicis” realizado no Carnegie Hall em Nova Yorque, Estados Unidos.

Tem realizado vários recitais a solo e com diversas orquestras e ensembles no Brasil, Portugal, Alemanha, França, Espanha, Suíça, Irlanda, Escócia e Estados Unidos da América.

É Doutor em Música pela Universidade de Aveiro. Membro do Núcleo Luso-Brasileiro de Estudos da História da Música Caravelas. Investigador Integrado Pós-Doutoramento do CESEM-Universidade Nova de Lisboa com o apoio da Fundação Ciência e Tecnologia.

Alberto José Vieira Pacheco é natural do estado brasileiro de Minas Gerais. Em 1994, estreou como tenor solista junto ao Coral UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas), Grupo Zíper na Boca. Desde então, tem se mostrado um intérprete bastante versátil, apesar de ter se especializado no repertório antigo. Em 2007, finalizou seu Doutorado em Música pela UNICAMP, durante o qual desenvolveu pesquisa sobre a prática vocal carioca do início do século XIX. Este doutoramento firmou a carreira do autor não só como pesquisador em práticas interpretativas, mas também como musicólogo. A tese resultante desta pesquisa foi publicada em formato de livro, sob o título Catrati e outros virtuoses: a prática vocal carioca sob influência da corte de D. João VI, editora Annablume, (2009).Actualmente realiza seu pós-doutoramento na Universidade Nova de Lisboa, CESEM, como bolsista da FCT (Fundação para a Ciência e Tecnologia de Portugal). Nesta mesma instituição é um dos membros fundadores do Caravelas, Núcleo de Estudos da História da Música Luso-Brasileira, de cujo Newsletter é editor.

PDF - 106 kb
Programa
(PDF - 106 kb)

Actualizado em: 08/08/2013

Topo de página