A primeira incubadora num mundo especializado em turismo [fr]

É uma iniciativa única no mundo: Paris é a primeira cidade a ter inaugurado uma incubadora para as empresas jovens especializadas no turismo. Uma iniciativa bastante coerente, uma vez que a capital francesa é o primeiro destino turístico mundial com 32,3 milhões de entradas em hotéis em 2013. Por sua vez, o número de visitantes oriundos do estrangeiro aumentou 8,2% em doze meses atingindo os 15,5 milhões em 2013. Estes números justificam por si só a criação do «Welcome City Lab».

Situados em pleno centro de Paris, os 1000 m² do centro compreendem um espaço aberto de trabalho em comum assim como salas de conferências para cerca de trinta empresas que foram seleccionadas. Na origem desta iniciativa, pode citar-se nomeadamente a Cidade de Paris, o Banco Público de Investimento (BPI), a agência do Turismo e dos Congressos de Paris assim como sociedades privadas como o Aeroporto de Paris, Amadeus, Sodexo, Skyboard, as Galerias Lafayette, Viparis ou ainda a Air France. As empresas jovens beneficiam igualmente de uma zona de experimentação e de uma célula de vigilância. É-lhes também proposto um acesso facilitado a financiamentos a fim de se poderem encontrar os fundos necessários para a sua expansão. A incubadora até previu um serviço de imprensa a fim de permitir que as pequenas e médias empresas se dêem a conhecer.

PNGOs empresários aceites no Welcome City Lab propõem produtos e serviços muito diferentes uns dos outros. Lançado por dois jovens amadores de vela, Marins d’eau douce, uma sociedade de aluguer, possui uma frota de 17 navios eléctricos que permitem aos turistas navegar, sem licença, nos 40 km de vias navegáveis da bacia de La Villette, do canal de Saint Martin e do canal de Ourcq. A sociedade Evanela, que já tem três empregados, organiza, por sua vez, visitas a ateliês prestigiosos de joalheiros, designers ou de costureiros que não estão, geralmente, abertos ao público.

Algumas sociedades instaladas na incubadora são operadoras de viagens mais tradicionais. É, designadamente, o caso de Worldia que propõe aos internautas criar através da net o seu percurso personalizado ou da Family Twist que comercializa estadias de topo de gama para as famílias em Paris, Londres e nos Castelos do Vale do Loire.

O sucesso planetário dos smartphones também encorajou certos empresários parisienses a lançar aplicações para os turistas de passagem. Mobilytrip permite que os visitantes criem os seus cadernos de viagens graças à aplicação para fotos, vídeos e notas, a fim de as partilhar no dia-a-dia com os seus próximos. SmArtapps propõe, por sua vez, áudio-guias e guias interactivos com, nomeadamente, planos interactivos, um panorama a 360° e fluxos sincronizados para os principais museus e monumentos da capital. Quanto aos responsáveis de Culture’Apps, eles fazem valer o aparecimento da primeira plataforma web dedicada à criação da aplicação para os sítios culturais. No domínio gastronómico, a aplicação Monrestoenpoche permitirá brevemente fazer encomendas à distância em muitos restaurantes parisienses a fim de evitar longas filas de espera.

Welcome City Lab abriu também as suas portas a especialistas do turismo colaborante. É com este espírito que Bluenod visualiza e organiza “comunidades” por ocasião de eventos conectados. Este serviço de apresentação visual de dados permite, por exemplo, realizar o plano para os participantes de um congresso, de uma conferência ou de um salão. Para os apreciadores da autenticidade culinária, Cookening propõe aos estrangeiros provarem uma boa refeição em turismo de habitação. Sejourning é uma plataforma mais tradicional que permite aos proprietários alugar o seu alojamento durante um período curto. Os cineastas amadores, apaixonados pela capital, podem colocar em linha os seus filmes sobre Paris graças à plataforma Crop the block. “Com muitas surpresas existentes nesta incubadora, podemos partilhar experiências e redes”, felicita-se a fundadora de Evanela, Lucie Knappek. Por isso, longa via ao Welcome City Lab!

Marco Rangi

publicado em 05/12/2017

Princípio da página