A bandeira francesa

Emblema nacional da Vª República, a bandeira tricolor nasceu da junção, durante a Revolução Francesa, das cores do rei (branco) e da cidade de Paris (azul e vermelho). Hoje, a bandeira tricolor está hasteada em todos os edifícios públicos e é desfraldada na maior parte das cerimónias oficiais, civis ou militares.

JPEG

A história

Nos primeiros dias da Revolução Francesa, o emblema nacional reúne 3 cores e tem a forma de uma roseta.

Em Julho de 1789, pouco antes da tomada da Bastilha, período de grande agitação em Paris, é constituída uma milícia; que tem como distintivo uma roseta de duas cores que representam as antigas cores de Paris, o azul e o vermelho.

Em 17 de Julho, por ocasião do reconhecimento da nova Guarda Nacional, Luís XVI vai a Paris ostentando a roseta azul e vermelha à qual Lafayette, comandante da Guarda teria acrescentado o branco real.

A lei de 27 pluvioso do ano II (15 de Fevereiro de 1794) determina que a bandeira tricolor seja estandarte nacional e que, conforme as recomendações do pintor David, o azul fique do lado do mastro.

No século XIX trava-se uma disputa entre os adeptos do branco, apoiantes legítimos da realeza e os que querem as três cores herdadas da Revolução. A bandeira branca volta a ter todas as honras durante a Restauração, mas Louis-Philippe retoma a bandeira tricolor, acrescentando-lhe o galo gaulês.

Durante a revolução de 1848, embora a bandeira tricolor seja adoptada pelo governo provisório, é a bandeira vermelha que o povo empunha nas barricadas, em sinal de revolta.

Na IIIª República, estabelece-se progressivamente um consenso em torno das três cores. A partir de 1880, a entrega das bandeiras às forças armadas durante a festa do 14 de Julho é um momento de grande exaltação do sentimento patriótico.

O conde de Chambord, pretendente ao trono da França, nunca aceitou a bandeira tricolor, mas os partidários da realeza acabaram, no entanto, por a aceitar durante a Primeira Guerra Mundial.

A actual bandeira francesa

As constituições de 1946 e de 1958 (artigo 2) estabelecem que bandeira tricolor seja o emblema nacional da República.

Hoje, a bandeira francesa está hasteada em todos os edifícios públicos e é desfraldada por ocasião das cerimónias nacionais, sendo-lhe prestada todas as honras de acordo com um cerimonial bem definido.

Quando o Presidente da República fala em público, a bandeira francesa é sempre colocada atrás dele e, conforme as circunstâncias, é também colocada a bandeira europeia ou a bandeira de outro país.

Fonte: www.elysee.fr

publicado em 17/11/2017

Princípio da página