A França saúda a memória de Mário Soares [fr]

"Com o desaparecimento de Mário Soares, a democracia portuguesa perde um dos seus heróis, a Europa um de seus grandes líderes e a França, que o acolheu no exílio durante a ditadura, perde um amigo de sempre.

A luta pela liberdade e pela justiça orientavam a sua vida. Mário Soares teve a coragem de defender o seu ideal social em circunstâncias particularmente difíceis. O seu nome ficará para sempre associado à Revolução dos Cravos, mas também à construção europeia, da qual terá sido um dos artesãos mais empenhados.

Duas vezes Primeiro-Ministro nos anos 70 e 80, fez com que Portugal aderisse à Comunidade Económica Europeia em 1986. Presidente da República de Portugal durante dez anos, representava, com François Mitterrand e Helmut Kohl, o grande impulso europeu.

O seu percurso, as suas lutas, a sua relação pessoal com o nosso país, lembram-nos os laços profundos que unem França a Portugal. Em nome de todos os Franceses, apresento as minhas condolências à Família, aos amigos, assim como ao povo português, cujo ideal de progresso na Europa e no mundo Mário Soares tão bem soube defender."

Lionel Jospin signe le livre de condoléances
Harlem Désir signe le livre de condoléances
Lionel Jospin et José Luís Carneiro, Secrétaire d'Etat aux Communautés portugaises
La délégation française devant le monastère des Hiéronymites, avec les Secrétaires d'Etat portugais José Luís Carneiro et Margarida Marques
Funérailles de Mário Soares

- Estiveram presentes nas cerimónias fúnebres em homenagem a Mário Soares, na terça-feira 10 de Janeiro, Lionel Jospin, ex-Primeiro-Ministro, em representação do Presidente da República, Harlem Désir, Secretário de Estado dos Assuntos Europeus, em representação do Governo e Christine Pires-Beaune, deputada do Puy-de-Dôme, presidente do grupo de amizade França-Portugal, em representação da Assembleia Nacional.

publicado em 09/03/2017

Princípio da página