A França é o primeiro mercado europeu de veículos eléctricos [fr]

JPEG

A implementação duma política pública à escala nacional e local respeitadora do ambiente assim como a oferta dos construtores nacionais fazem com que a França seja o primeiro mercado de veículos eléctricos da Europa.

1 - Uma política pública favorável ao aumento do número de veículos eléctricos em França

A política ambiental e as medidas adoptadas no sentido da transição energética promoveram a venda e a compra de veículos eléctricos. A implementação de vários incentivos faz parte desta acção, como é, nomeadamente, o caso do bónus ecológico criado em 2008 que visa recompensar os compradores de carros novos que emitam o mínimo de CO2. Actualmente este bónus é de 6300€, sejam quem for o comprador, a empresa, a colectividade ou o particular.

O plano nacional para o desenvolvimento de veículos eléctricos e híbridos foi anunciado em Outubro de 2009.

Neste âmbito, foram tomadas medidas relativas às infra-estruturas de carregamento para veículos eléctricos e híbridos: a Agence de l’environnement et de la maîtrise de l’énergie criou o dispositivo de ajuda à implementação de infra-estruturas. Mas o programa “Ville de demain”, implementado pela Caisse des depôts, também financia projectos de mobilidade sustentável, inovadores e exemplares.

2 - Medidas implementadas localmente

O envolvimento das câmaras e colectividades a favor da electromobilidade explica este bom resultado.

Muitas localidades francesas implementaram um serviço de veículos eléctricos em serviço livre (auto partilha). É o caso dos « Autolib », em Paris, colocado à disposição por iniciativa do presidente da Câmara Municipal, Bertrand Delanoë, mas também da « Auto bleue » em Nice, da « Sunmoove » em Lyon, do « Bluecub » em Bordéus, etc.

O troféu das cidades com veículos eléctricos é uma distinção atribuída todos os anos às colectividades territoriais (cidades, intercommunalités…) que se mostram particularmente voluntaristas quanto ao impulsionamento de uma dinâmica de mobilidade sustentável, nomeadamente eléctrica, no seu território.

3 - Construtores franceses inovadores

A oferta dos construtores nacionais (tendo a Renault desempenhado um papel pioneiro nesta matéria) contribuiu para o primeiro lugar. Com efeito, a marca que vendeu mais veículos eléctricos na Europa foi a Renault (6 000 unidades no primeiro semestre de 2013) à frente da Nissan (5 500 unidades) e do Smart (1500 unidades).

4 - Resultados concludentes

- A Europa tornou-se o segundo mercado de veículos eléctricos depois dos Estados Unidos e à frente do Japão. 18 939 veículos eléctricos foram registados na Europa durante o primeiro semestre de 2013 (contra 15 503 durante o primeiro semestre de 2012), enquanto que os Estados Unidos matricularam perto de 30 000 unidades e o Japão menos de 6 000.

- Na Europa, a França consolida o seu primeiro lugar. Em 2013, o mercado francês de veículos eléctricos e híbridos representa 3,1% do mercado global de veículos particulares em França. Em relação a 2012, as vendas dos veículos eléctricos (VP e VUL) aumentaram 50% e as vendas de veículos híbridos 60%. No total, 8 779 veículos eléctricos particulares foram matriculados em França durante o ano de 2013. As vendas aumentaram +50% em relação às 5 663 matrículas registadas em 2012. A França regista volumes duas vezes maiores do que a Alemanha (3 000 unidades) e do que a Noruega (2 500 unidades).

publicado em 19/04/2017

Princípio da página