A Embaixada de França em Portugal recebeu o Prémio 2016 da Associação Portuguesa dos Museus pela exposição das porcelanas do Palácio de Santos [fr]

A Associação Portuguesa dos Museus atribuiu o Prémio 2016 à Embaixada de França em Portugal distinguindo-a pela exposição das porcelanas do Palácio de Santos.

Depois do sucesso da exposição no Museu Nacional de Arte Antiga de algumas das mais belas porcelanas do Palácio de Santos, a Embaixada de França foi distinguida pela Associação Portuguesa de Museologia com o Prémio 2016 - Cooperação Internacional.

As obras realizadas no Palácio de Santos no primeiro semestre de 2015 obrigaram a retirar a extraordinária colecção de porcelanas chinesa instalada no tecto de um dos salões do palácio. A Embaixada aproveitou esta circunstância para estabelecer, logo no verão de 2014, uma parceria com o Museu Nacional de Arte Antiga de Lisboa. Este projecto associou conservadores do património (do Museu Nacional de Arte Antiga, do Museu das Artes Asiáticas Guimet e do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Isabelle Denis) a restauradora portuguesa, Conceição Ribeiro, o Institut Français du Portugal (realização de um filme sobre a retirada das porcelanas) e a Embaixada e tornou-se possível graças ao apoio da Fundação do Banco Português Millenium BCP, da AXA e da Cofidis Portugal.

De 27 de Fevereiro a 31 de Maio de 2015, a exposição “Azul sobre Ouro”, em referência ao azul das porcelanas e aos alvéolos de suporte em talha dourada, atraiu um grande público. A exposição realçava os laços comerciais entre Portugal e a China entre os séculos XVI e XVII, ilustrava a influência chinesa no fabrico de faiança em Portugal e lembrava, de maneira oportuna, o lugar especial que o Palácio de Santos ocupa na história política e cultural de Portugal. As explicações dadas à entrada da exposição e sobre cada uma das obras, foram feitas em português e traduzidas em francês (além do inglês) por esta embaixada, facto que permitiu reintroduzir a língua francesa no Museu.

A inauguração da exposição e a operação de recolocação das Porcelanas tiveram uma importante repercussão na imprensa portuguesa que destacou o seu carácter excepcional pois pela a primeira vez, desde 1670, uma parte da colecção de porcelanas chinesas da embaixada saía do Palácio de Santos para ser exposta ao público.

A Embaixada de França em Lisboa foi agora distinguida por esta iniciativa cultural com a entrega do Prémio 2016 da Associação portuguesa de Museologia (Prémios APOM 2016) no âmbito da Cooperação Internacional, durante uma cerimónia que teve lugar no Museu do Dinheiro, no dia 3 de Junho.

Esta intervenção, que permitiu o restauro da colecção completa das porcelanas e da estrutura piramidal em madeira esculpida que lhe serve de estojo, colocou de novo o Palácio de Santos no centro das atenções, tal como acontece por ocasião das Jornadas do Património com as muitas visitas que recebe.

Por fim, no dia 16 de Junho, a Embaixada organizará nos seus salões uma conferência sobre o restauro e a exposição das suas porcelanas chinesas que será proferida pelo responsável do departamento das Porcelanas e Artes decorativas do Museu Nacional de Arte Antiga e pela conservadora encarregada deste restauro.

Associação Portuguesa de Museologia.

publicado em 29/05/2017

Princípio da página