A atractividade francesa

  • A França, terra fértil em criatividade e inovação.

    A França, terra fértil em criatividade e inovação.
    A criatividade e a inovação estão no cerne do “génio” francês. Os nossos pensadores, os nossos escritores, os nossos artistas, os nossos investigadores, os nossos cientistas, (...)

    lire la suite

  • Jean Ballandras, responsável do grupo “Energias renováveis”

    Desde Dezembro de 2012, o governo francês instituiu uma estratégia sectorial para a exportação. Foram constituídos seis grupos (cidade sustentável, saúde, agro-alimentar, comunicação, indústrias culturais e criativas e turismo para exportação). Trata-se de uma federação das PME de cada sector com o fim de estruturar a oferta francesa global e a imagem de marca para exportação. As energias renováveis são o sétimo grupo; Jean Ballandras foi nomeado para este cargo, no dia 21 de Maio de 2015, por Laurent Fabius, Ministro dos Negócios Estrangeiros e do Desenvolvimento Internacional e presidente da COP21 e por Matthias Fekl, Secretário de Estado do Comércio Externo, da Promoção do Turismo e dos Franceses do estrangeiro.

    lire la suite

  • A França é atractiva

    Os investidores estrangeiros gostam da França

    lire la suite

  • As empresas francesas na vanguarda da segurança cibernética

    Os ciberataques se multiplicam, causando prejuízos colossais. Diante dos hackers da informática que atacam empresas e particulares, a resistência se organiza tendo a frente os franceses.

    lire la suite

  • As grandes escolas francesas desenvolvem os seus campus no estrangeiro

    A França é conhecida e reconhecida pela qualidade do seu ensino superior. O número de estudantes estrangeiros a frequentar cursos em França é cada vez maior e os estabelecimentos franceses estendem-se aos cinco continentes.

    lire la suite

  • A primeira incubadora num mundo especializado em turismo

    É uma iniciativa única no mundo: Paris é a primeira cidade a ter inaugurado uma incubadora para as empresas jovens especializadas no turismo. Uma iniciativa bastante coerente, uma vez que a capital francesa é o primeiro destino turístico mundial com 32,3 milhões de entradas em hotéis em 2013. Por sua vez, o número de visitantes oriundos do estrangeiro aumentou 8,2% em doze meses atingindo os 15,5 milhões em 2013. Estes números justificam por si só a criação do «Welcome City Lab».

    lire la suite

  • A França no centro da missão espacial Rosetta: um desafio tecnológico único

    A sonda Rosetta, missão internacional da agência espacial europeia, prepara-se para descobrir a evolução do sistema solar desde o seu aparecimento, graças à análise do cometa 67P/Tchourioumov-Gerassimenko, uma bola de gelo de 4 km de diâmetro. Fortemente implicada neste projecto desde o seu início, a França, através do centro nacional de estudos espaciais (CNES), é o principal contribuidor, com a Alemanha, para a missão Rosetta, com um valor total de cerca de 1,3 mil milhões de euros. Dadas as suas numerosas cooperações com todas as potências espaciais mundiais, o CNES desempenha um papel determinante na diplomacia económica.

    lire la suite

  • Lançamento do evento gastronómico mundial “Good France”

    A fim de conhecer melhor a gastronomia francesa na cena internacional e de ilustrar concretamente a sua inscrição no património mundial da Unesco e a sua difusão no mundo inteiro, o Ministério francês dos Negócios Estrangeiros e do Desenvolvimento Internacional lançou, no dia 22 de Outubro, em colaboração com chefes mundialmente reputados, o projecto “Goût de France/Good France”.

    lire la suite

  • A França desenvolve seus MOOCs

    Herdeira de uma sólida tradição universitária, a França se lança no desenvolvimento do « MOOCs », do inglês Massive Open Online Course, (Curso Online Aberto e Massivo), torna acessível a todos a excelência do ensino superior francês.

    lire la suite

  • 4 : A França está no 4° lugar mundial do e-governos e no topo da lista dos países europeus

    Tornado público a 2 de Setembro de 2014, o relatório avalia o desenvolvimento da governança web nos 193 Estados membros da ONU e propõe uma classificação global (“e-government developement index”) que contemple três factores-chave: os serviços web, as infra-estruturas de telecomunicação e o capital humano.

    lire la suite

Princípio da página